Área Restrita

Biomedicina estética: Microagulhamento

17/01/2018
Notícias
Graduação

Como todos já sabem, a Biomedicina Estética é uma das habilitações do biomédico. Entre vários procedimentos que o biomédico pode realizar, uns dos mais conhecidos é o microagulhamento.

 

Para quem não sabe, o microagulhamento é uma técnica utilizada no tratamento de disfunções estéticas da pele. Ele atenua os efeitos do envelhecimento, minimiza as cicatrizes de acne, de varicela e de queimadura, também é utilizado em casos de alopecia, manchas, melasma e até em estrias. Essa técnica também é conhecida como dermaroller, que é o principal instrumento utilizado.

 

O dermaroller (ou roller) é um instrumento descartável, em forma de rolo contendo diversas microagulhas pré-esterilizadas. A espessura das agulhas utilizadas, será de acordo com o objetivo do tratamento de cada paciente, decidido pelo biomédico esteta.  Lembrando que, por ser descartável, este instrumento deve ser utilizado apenas uma vez, não sendo reutilizado.

 

O microagulhamento tem por finalidade estimular a produção de colágeno através do estímulo mecânico gerado pelo rolamento do dermaroller sobre a pele, desencadeando um processo inflamatório, uma proliferação celular e uma remodelação tecidual. Um anestésico é utilizado antes de começar o procedimento e as microagulhas podem ocasionar um leve sangramento na região, que é cessado rapidamente.

 

Essa técnica é considerada uma das mais seguras, quando aplicada por um profissional habilitado, entre suas vantagens podemos citar: o resultado satisfatório em poucas sessões, não há danos significativos à pele, a rápida recuperação e o baixo risco de sangramento, lesões cutâneas, infecção e mesmo de dor durante a aplicação.

 

Texto: Katia Tichota - Coordenadora do curso de Biomedicina

Veja Também

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem